Novidades


07/03/16

CONTRIBUIÇÃO CIENTÍFICA

CONTRIBUIÇÃO CIENTÍFICA

Instituto Federal de Santa Catarina aprova tecnólogos para mestrado em Radiologia

 

Proteção Radiológica pode ser definida como um conjunto de medidas que busca resguardar as pessoas e a sociedade dos efeitos cumulativos e prejudiciais da radiação ionizante. Com essa ideia em mente e com o objetivo de conhecer ainda mais a área, dez Tecnólogos em Radiologia conquistaram o direito de aprimorar os conhecimentos de radioproteção em nível de Mestrado, no Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC). As aulas terão início no dia 18 de março. Confira a lista de aprovados aqui.

Os aprovados aptos à matrícula, que será feita nos dias 10 e 11 de março, poderão seguir em duas linhas de pesquisa: Proteção Radiológica e Tecnologia Radiológica, de modo que o curso Strictu Sensu terá duração de dois anos. Por meio das aulas e da construção de conhecimento científico, os alunos terão oportunidade de contribuir, a fundo, com temas que ainda são negligenciados por muitos governos e empresários:

“É fato que a radiação ionizante é prejudicial e que devemos resguardar a sociedade de seus efeitos. O mestrado na área reforça a importância do tema, bem como deixa claro que os profissionais das técnicas radiológicas dão a sua parcela de contribuição científica. É um passo importante para reforçar ainda mais a consciência social do nosso papel enquanto classe”, explica o assessor de assuntos educacionais do CONTER, João Raimundo Alves.

Saiba mais sobre os níveis seguros de exposição.

Campus Florianópolis

Aprovada em primeiro lugar no edital, a Tecnóloga Cintia Mara da Silva pretende dar continuidade aos estudos com a linha de pesquisa "Tecnologia em Radiologia". Formada em 2010 no próprio IFSC, ela espera agora por novos desafios. “Desde a graduação, a equipe de professores sinalizava a criação de um mestrado de Proteção Radiológica. Depois que me formei, fiquei sabendo pelas redes sociais que o curso havia sido aprovado pela CAPES e fui atrás. Fico muito feliz em fazer parte da primeira turma”, relata a aprovada.

Outro que deseja contribuir no Campus Florianópolis é Alyson Gelsleichter, que pretende alinhar seu projeto de pesquisa com a otimização da proteção radiológica. “Concluí o curso técnico e tecnológico, mas minha vontade de crescer não parou por aí. Vamos ter a oportunidade de alinhar nossas ideias com os professores e dar nossa parcela de contribuição”, frisa o Tecnólogo aprovado.

Sobre o curso

Ao todo, mais de 20 professores colaboraram com a confecção do formulário de mestrado no ano de 2013. Dois anos depois, o projeto foi aprovado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). No total, serão oferecidas 12 disciplinas e os alunos deverão cursar seis delas, duas a cada trimestre. Confira a lista de disciplinas abaixo:

> Gestão da Proteção Radiológica;

> Controle de Qualidade em Radiodiagnóstico;

> Metodologia de Projeto para Radiologia;

> Pesquisa de Dissertação;

> Proteção Radiológica em Medicina Nuclear;

> Proteção Radiológica em Radiologia;

> Proteção Radiológica em Radioterapia;

> Proteção Radiológica em Tomografia e Meios de Contraste;

> Radiobiologia;

> Radiometria;

> Técnicas de Proteção Radiológica - Legislação Aplicada;

> Técnicas de Proteção Radiológica - Saúde do Trabalhador.