Novidades


29/03/16

CÂNCER

CÂNCER

Saiba como funcionam os tratamentos radioterápicos e alternativos

 

Uma das principais áreas de atuação dos técnicos e tecnólogos em Radiologia é a radioterapia. A prática consiste em quebrar o núcleo da célula cancerígena por meio de radiações ionizantes. Feito isso, a proliferação da patologia é interrompida, enquanto as células saudáveis que foram destruídas no processo voltam a se regenerar. A radiação desse procedimento, inclusive, acaba por ser bem maior do que a utilizada em escâneres de raios X (em aeroportos, estádios e presídios).

Portanto, é de suma importância a preparação adequada dos profissionais para a atividade, bem como a utilização dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), constantemente citados na Portaria ANVISA nº 453/98 e na Norma Regulamentadora 32do Ministério do Trabalho.

No que se refere ao câncer, o “volume do alvo cancerígeno” é especificado pelo radioterapeuta (médico) e inclui o conhecimento do tumor e as possíveis margens de erro externas. Além disso, o radioterapeuta especifica os cuidados com alguns órgãos de risco como rins, olhos, pulmão e intestino, além de resguardar devidamente a espinha dorsal do paciente. Confira a lista a seguir que explica os tipos de radioterapia, bem como alternativas para enfrentar o câncer. É importante destacar que, quanto mais rápido for detectada a doença, mais êxito terá o tratamento. Confira, ainda, as principais perguntas e respostas sobre o câncer

Radioterapia

A radioterapia quebra o núcleo da célula doente por meio de radiações ionizantes. A prática subdivide-se em:

Braquiterapia - É uma modalidade na qual as fontes de radiação ionizante encontram-se próximas, em contato direto com o tumor ou, até mesmo, implantada no paciente.

Teleterapia - Emprega fontes externas, colocadas a certa distância do paciente, por meio de um aparelho emissor de radiação (normalmente raios X, gama ou elétrons).

                

Equipamento de Braquiterapia (à esquerda) e de Teleterapia de ortovoltagem (à direita)

 

Outros tipos de tratamento

Cirurgia 

É a parte do processo terapêutico em que o cirurgião realiza uma intervenção manual ou instrumental no corpo do paciente. A cirurgia é caracterizada por quatro tempos principais:

Dierese: divisão dos tecidos que possibilita o acesso à região a ser operada;

Hemostasia: parada do sangramento;

Exérese: retirada de uma parte ou da totalidade de um órgão, ou tecido;

Síntese: fechamento dos tecidos. 

Quimioterapia 

Trata-se da destruição de células através do uso de drogas. Quando aplicada ao câncer, a quimioterapia é chamada de quimioterapia antineoplásica ou quimioterapia antiblástica. Clique aqui e saiba mais.

Conheça também

> Hipertermia: Aplicação de calor em determinadas partes do corpo. O aumento da temperatura de certos tumores os torna mais suscetíveis aos efeitos da quimioterapia e da radioterapia. Essa temperatura elevada também torna as células cancerígenas mais vulneráveis a determinados tipos de medicamentos. (FONTE: National Cancer Institute).

> Imunoterapia: Mobilização das resistências naturais do corpo contra células estranhas. Clique aqui e saiba mais.