Novidades


18/06/15

RADIOTERAPIA

RADIOTERAPIA

Saiba como a terapia nutricional pode auxiliar os pacientes no tratamento de câncer

Cansaço, perda de apetite, problemas na pele. Esses são apenas alguns dos efeitos colaterais que os pacientes enfrentam ao combater o câncer com tratamentos radioterápicos. Entretanto, o cenário torna-se ainda mais delicado quando há necessidade de conciliar o procedimento radiológico com a quimioterapia.

Acrescentam-se então náuseas, vômitos, diarreias e inflamações, dificultando a recuperação do paciente. Sendo assim, resta aos Técnicos e Tecnólogos em Radiologia administrar os casos com zelo e reverter os quadros mais delicados com a responsabilidade que merecem.

Por se tratar de um momento delicado na vida dessas pessoas, os profissionais das técnicas radiológicas acabam por fazerparte de um envolvimento ainda maior com elas e, frequentemente, se deparam com casos de desnutrição e depressão. Uma das ferramentas de prevenção e cuidado para com essas complicações é a terapia nutricional: um acompanhamento que analisa o estágio do câncer dos pacientes e os ajuda a obter nutrientes necessários à manutenção do peso corporal e que auxiliem no combate de infecções.

Para a nutricionista Alana Carvalho Adelino, o procedimento garante melhor qualidade de vida ao paciente na medida em que minimiza o sofrimento das terapias. “O individuo em tratamento pode até ingerir a quantidade certa de alimentos, mas o organismo pode não ser capaz de absorver todos os nutrientes. Promover dietas com nutrientes específicos (vitaminas, minerais, proteínas, carboidrato, lipídeos e água) colabora na recuperação e impede maiores complicações”, explica.

Comer devagar e mastigar bem os alimentos, evitar deitar após as refeições e fracioná-las seis vezes ao dia são algumas das recomendações alimentares para tratamento de náuseas, vômitos, perda de apetite, diarreia e mudanças no paladar e olfato.

Confira, a seguir, uma lista com dez recomendações para esses pacientes:

> Procurar realizar refeições com alimentos de fácil digestão: caldos, sopas, purês, torradas;

> Evitar alimentos lácteos, ácidos e sucos de frutas ácidas;

> Evitar alimentos gordurosos e frituras;

> Dar preferência a alimentos gelados e/ou temperatura ambiente;

> Tomar chás (em temperatura amena) após a refeição;

> Fazer enxague na boca para eliminar sabores desagradáveis

> Evitar alimentos fermentativos como: leite puro, bebidas gaseificadas, bebidas alcoólicas, café, chá preto, chá mate, chocolates, açúcar, couve flor, repolho;

> Consumir pequena quantidade de alimentos, várias vezes ao dia;

> Ingerir líquidos com frequência, evitá-los apenas durante as refeições;

> Caminhar antes das refeições para abrir o apetite.

Para ter acesso a mais recomendações, clique aqui