Novidades


16/09/13

PROJETO DE LEI

PROJETO DE LEI

Profissionais de Rondônia lutam e estão próximos da regulamentação em nível estadual

Os profissionais das técnicas radiológicas rondonienses compareceram em peso e fizeram bonito na votação do PLC n.º 143/2013. As galerias da Câmara Legislativa ficaram lotadas de homens e mulheres de todas as idades, portando faixas e mensagens que pediam aos deputados estaduais a aprovação da proposta de regulamentação da profissão em nível estadual.

Se a matéria for aprovada e sancionada, todos os servidores do estado que trabalham expostos a substâncias radioativas ou próximo às fontes de radiação terão direito ao piso salarial convencionado pelo STF, jornada de trabalho de 24 horas semanais, férias remuneradas de 20 dias consecutivos por semestre de atividade profissional e adicional de 40% por insalubridade.

O projeto passou pela Comissão de Constituição e Justiça da casa e vai à plenário na próxima terça-feira, dia 17 de setembro, às 15 horas. Mais uma vez, a categoria precisa se mobilizar para mostrar que as reivindicações são legítimas.


Assim como os profissionais, as organizações que lideram o movimento também deram exemplo. Não houve divisão entre as pessoas que pertenciam a sindicatos, conselho ou outras entidades. Todos permaneceram ali unidos pelo mesmo motivo e com os mesmos ideais.


“Tivemos a presença maciça dos técnicos, estudantes e das instituições. Todo mundo era uma só voz e isso fez toda a diferença. Não fosse por isso, o projeto seria arquivado. Apitos, faixas, símbolos da nossa profissão por toda parte. A câmara tremeu! Segundo estimativas, o movimento foi maior que a greve estadual do ano passado”, opina Alexsandro Martins, um dos muitos profissionais que estão dedicados ao projeto.

A comissão de Técnicos e Tecnólogos que lidera o movimento está confiante na aprovação da matéria no próximo dia 17, pois, após a sessão, vários líderes foram procurados pela maioria dos deputados, que declararam apoio incondicional à classe. Tanto os parlamentares da base governista quanto os de oposição parecem entender a situação.

“Em pensar que tudo começou com uma denúncia. A partir de um problema, estamos chegando a uma solução pacificada. Espero que esses indícios se concretizem para termos o exemplo de que é possível vencer o senso comum e aplicar a lei na prática”, revela a presidenta do CONTER Valdelice Teodoro.

“Eu agradeço ao CONTER pela contribuição em todos os sentidos. Este episódio sérvio para nos motivar novamente, para fazer nascer dentro da gente um ânimo que parecia adormecido. Agora, não tem mais volta, a categoria está mobilizada e a classe política precisa dar uma resposta convincente”, finaliza o presidente do CRTR 18ª Região, Adriano Célio Dias.

FONTE: CONTER